MOSTRA DE ARTE INDÍGENA DO TAPAJÓS

MUKAMEESAWA

TAPAJOWARA

KITIWARA

~

EM 2021, A IV MUTAK - ANCESTRALIDADE CONECTADA SERÁ UM EVENTO TOTALMENTE ONLINE!

23 E 24 DE ABRIL

 
Teste_8Artboard 1@3x.png

MUTAK

PORTUGUÊS

Realizada desde 2016, a Mostra de Arte Indígena do Tapajós,  que na língua indígena  Nheengatú significa, Mukameẽsawa Tapajowara Kitiwara (MUTAK). A MUTAK acontece em Alter do Chão, na Terra Indígena Borari, no Município de Santarém, Oeste do Pará. Entre cantos, danças, culinária e artes, a Mutak possibilita o encontro e a união dos 14 povos indígenas do Baixo-Tapajós: Apiaka, Arapiun, Arara Vermelha, Borari, Kara-Preta, Jaraki, Kumaruara, Munduruku, Maytapú, Sateré-Mawé, Tapajó, Tapuia, Tupinambá e Tupaiú.  

 

Esses povos originários, que há séculos vivem em um cenário de violação de seus direitos fundamentais, entre tomadas de seus territórios, negação de sua identidade, falta de políticas públicas por parte do Estado e devastação de suas terras. Se mobilizam diante desse contexto para promover a MUTAK e criar uma plataforma de ações e atividades de expressão artística ancestral, a fim de evidenciar sua ancestralidade, contribuindo para a proteção da memória e principalmente da valorização dos saberes e fazeres milenares dos originários desta Terra Amazônia.


Cada povo da região do Baixo-Tapajós, traz consigo sua singularidade étnica, sua alegria e sua força. A MUTAK orgulhosamente vem promover o intercâmbio dos 14 povos indígenas desta região e deseja compartilhar com vocês nossas vivências.

Bem Vindos(as)!

NHEENGATÚ

Yãdé Yayupirú Yamunhã Kuá Mukameẽsawa Tapajowara Kitiwara Akayú 2016 suí, Táwa Alter do Chão Upé upitawaá Borari Rẽdawa upé, Santarém, Pará. Aikué kuá araitá rupi siía murasíitá, tĩbiúitá asuí kuá yané kitiwara, kuá MUTAK uxai yãdé 14 mirasáitá Tapajós tumasawa suí yayuwasemu asuí yayumuatiri, yãdé Apiaka, Arapiú, Arara Vermelha, Borari, Kara-Preta, Jaraki, Kumaruara, Munduruku, Maytapú, Sateré-Mawé, Tapajó, Tapuia, Tupinambá asuí Tupayú.

 

Kuáitá mirasáitá iwí raíra, síya akayúitá yapurará yãsé uyuka yané rẽdawa, yãné kitiwara, yané tekúitá, asuí Estadu ti urikú pulítika yãdarã, yawéresara yãdé yayumuatire yamunhã arã kuá MUTAK, asuí yamunhã mayé yané kuxiímawaraitá umunhã yawé, umukameẽ arã yané kuxiímasawa, umukaturu arã yané mãduarisawa yané kuausawa, asuí umukirĩbawa maã yané kuxiímawaraitá mbeú yãdarã, yãdé mirasaitá amasũnia suí.


Muiri mirasáita Tapajós tumasawa suí, urure irũ ta  kitiwara, ta surisawa asuí ta kirĩbasawa, Kuá MUTAK uyúri umunhã arã kuá 14 mirasaitá uyumuatiri, asuí yãdé yaputai yayumusãi né irũ yãné kitiwara.


Purãga pesika!

ENGLISH

Held since 2016, the Tapajós Indigenous Art Exhibition, which in the Nheengatú indigenous language means, Mukameẽsawa Tapajowara Kitiwara (MUTAK). MUTAK takes place in Alter do Chão, in the Borari Indigenous Territory, in the Municipality of Santarém, Western Pará. Among songs, dances, cuisine and arts, Mutak makes it possible to meet and unite the 14 indigenous peoples of Baixo-Tapajós: Apiaka, Arapiun, Red Macaw, Borari, Kara-Preta, Jaraki, Kumaruara, Munduruku, Maytapú, Sateré-Mawé, Tapajó, Tapuia, Tupinambá and Tupaiú.

 

These original peoples, who for centuries have lived in a scenario of violation of their fundamental rights, between seizures of their territories, denial of their identity, lack of public policies by the State and devastation of their lands. They are mobilized in this context to promote MUTAK and create a platform of actions and activities of ancestral artistic expression, in order to highlight their ancestry, contributing to the protection of memory and especially the valorization of the ancient knowledge and practices of the people from this Amazonian Earth.

 

Each people in the Baixo-Tapajós region brings their ethnic uniqueness, their joy and their strength. MUTAK proudly comes to promote the exchange of the 14 indigenous peoples of this region and wants to share with you our experiences.

 

Welcome!

CONTATO

pés mutak.jpg

PORTUGUÊS

Olá !

Somos a equipe organizadora da MUTAK, uma plataforma que dá visibilidade aos 14 povos étnicos do Baixo-Tapajós através da Arte, realizada bienalmente. 

A equipe organizadora do Mutak é composta majoritariamente por mulheres indígenas Borari, que acreditam na força dos povos do Baixo-Tapajós  e colaboradores não indígenas para prevalecer o respeito à diversidade e a cooperação entre as nações.

Acreditamos também na coexistência cultural e ecológica da humanidade partindo da arte como ponto  em comum para o diálogo, a sensibilização e a celebração da vida! 

Prazer somos a MUTAK !

NHEENGATÚ

Purãga!

yãdé miraitá yamunhãwa MUTAK, yepé rẽdawa umukameẽ arã kuá 14 mirasaitá, yamunhã kuayé muiri mukũi akayú itá resê.

Kuá mirasaitá umunhãwa Mutak urikú siía kunhã Borari, asuí yayurai yané kirĩbasawa resê, yãdé mirasáitá Tapajós tumasawa suí, asuí yané irumuwaraitá upurakíwa irũ taumunhãrã yané kitiwara kirĩbawa píri.

Yayurai mirasaitá upudei upitá kuá mũdu rupí, asuí kuá arte uwajudari kuayé.

Purãga retana, yãdé MUTAK!

VANDRIA BORARI 
NEILA BORARI 
ISRAEL CAMPOS 

  • White Instagram Icon
  • White Facebook Icon
  • Branca ícone do YouTube
 

AGENDA EM BREVE